Jacaré cult

lacoste.jpg 

Os mais próximos já conhecem minha fixação por pólos e, em particular, pelos exemplares da marca francesa Lacoste. Aproveitando o lançamento recente de uma série ultra-limitada assinada pelo designer tunisiano Tom Dixon para a marca, resolvi lançar um olhar retrospectivo sobre a peça, antes de focar no meu mais novo objeto de desejo.

_40621568_lacoste_200x245.jpg

Estamos em 1933. O tenista francês René Lacoste, apelidado de “o Crocodilo” por causa de uma aposta em que ganhou uma pasta em couro do animal, está cansado de passar calor jogando tênis vestido com os pesados uniformes de mangas longas da época. Chama o amigo, expert em malha, André Gillier e, juntos, criam uma camisa branca, de mangas curtas e gola cotelê que o tempo se encarregaria de transformar em ícone. O material, uma malha leve e arejada, chamada de “petit piqué” revolucionou o mercado de vestuário esportivo. E claro que o emblema da criação só podia ser o tal Crocodilo.

Corta. Ano de 2006. Com o lançamento das pólos com helanca, mais curtas, mais justas e mais confortáveis ainda, achei que tinha suprido meu desejo por novidades nesse campo. Mas só até descobrir a série Holiday Collector.

Os dois primeiros exemplares, a Eco Polo e a Techno Polo, são parte da série que, a cada ano, vai convocar um designer de fora do universo fashion para reinterpretar o clássico. O primeiro modelo é ecologicamente correto, confeccionado com algodão orgânico e tingido com índigo natural. Vem numa embalagem de papelão reciclado. O segundo, feito em tecido tecnológico (sim, eles dominaram até os clássicos)  misto de fibras de metal e lurex, tecidas junto com as de algodão, chega num envelope high-tech prata embalado à vácuo. Tudo by Tom Dixon.

E pra transformar de cara em peça cult, apenas duas mil peças foram fabricadas e só podem ser encontradas em pontos de venda exclusivíssimos, tipo a Colette.

Se alguém quiser me dar um presente e estiver sem idéias, está dada a dica.

http://www.tomdixonpourlacoste.com

3 Respostas to “Jacaré cult”

  1. Por favor, se alguém estiver lendo este post de Paris, compre uma dessas e mande pra mim. Pago quando puder e prometo presentear o moço hyper cool aqui!

  2. dusinfernus Says:

    senhor sylvain e suas pólos, quase uma amrca registrada do fofo como as xucas da xuxa hahahahahaha
    até eu tive vontade de ter uma dessas de edição limitada, tipo gravura.

    syl, li todo o caderno do SPFW do Estadão e vou confessar que achei que a tia estava com preguiça muita. Ela sempre faz um recorte original e pessoal da temporada e dessa vez foram só textos que eu já tinha lido em outros jornais ou sites. Mesmo a tese dela soibre MPB e moda já tinha sido feita na Folha e em outros sites de moda.
    O seun texto no caderno está bem bom, mas confesso que o seu aqui no blog está muito superior. até porque voc~e confessa coisas incofessáveis como não gostar de uma coleção do Herchcovitch que hoje parece ser uma heresia.
    Eu gostei muito, mas amei que você não gostou nada.

  3. Eu, que só uso camiseta nessa vida, ando com vontade de uma pólo. O post só deu mais vontade..rs.🙂

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: