Misturas (para o bem e para o mal)

Dois bons exemplos de como a tendência das misturas e sobreposições podem render resultados bem positivos e outros nem tanto. Em Paris, pausa para olhar os desfiles da Number (N)ine e de Dries Van Noten.

number-nine1.jpg

Sob a assinatura do japonês Takahiro Myashita, a Number (N)ine mixa Kurt Cobain com River Phoenix -a coleção se chama My own private Portland, referência ao filme My own private Idaho, de Gus van Sant, no qual atua o falecido Phoenix- e consegue looks bem masculinos, cheios de camadas, com todo o espírito grunge de ser. Boa coleção.

number-nine2.jpg

number-nine.jpg

Dries van Noten:

dries.jpg

Por outro lado, o belga Dries van Noten começa bem, mas se perde no meio do caminho, transformando seu olhar não-convencional sobre o classicismo masculino num verdadeiro samba do crioulo doido. Mesmo com boas peças isoladas, não se salva. Pena, gosto dele.

dries1.jpg

dries2.jpg

dries3.jpg

(Fotos: Marcio Madeira)

Uma resposta to “Misturas (para o bem e para o mal)”

  1. Tô acompanhando a sua cobertura gringa por aqui e tô gostando muito.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: